Emirates Final Interview - 10 Fevereiro 2014

Chegamos então à fase final do processo seletivo. Foi apenas dois dias depois do AD  e eu estava simplesmente uma pilha de nervos.

Assim que o AD termina, quem chegou até o final já está selecionado para fazer a entrevista. Dos 300 (em média) do OD, éramos apenas uns 30 (em média) na FI. As entrevistas são com hora marcada e começam logo no dia seguinte. Quem é de outro estado tem preferencia, eu escolhi o segundo horário do segundo dia - foram 3 dias de entrevistas.

Eu estava realmente nervosa porque foi a primeira vez que ficamos sozinhos cara a cara com (uma d)as recrutadoras; a entrevista dura em média 1h30 e é toda feita inglês (como todo o processo seletivo), mas se você quer saber, para mim foi a parte mais tranquila.

Como vocês sabem, eu já trabalhava em uma cia. aérea, o que me ajudou MUITO no quesito experiência. Ajudou também em ter propriedade para falar sobre a profissão e como eu tenho certeza de que é isso que eu amo e quero para mim.

Não preciso NEM FALAR DE NOVO o quanto é IMPORTANTE estar com a apresentação pessoal coerente. Nos outros dois dias eu estava impecável, nesse, igualmente. Principalmente porque agora elas te chamarão pelo nome e não pelo seu número de referencia, então voce realmente quer ser lembrado também pela sua boa imagem!

A entrevista começou pontualmente as 11h. Eu levei todos os formulários que eles entregaram no AD preenchidos, levei minhas fotos, meu curriculo em ingles atualizado (pausa - para eles a sua Carteira de Trabalho não tem valor; ela só é válida no Brasil. Assim sendo, no seu curriculo tem que constar TUDO que você já fez, desde trabalho voluntário até trabalhos que não foram em carteira assinada. Eu tive que ficar atualizando meu cv um dia antes, porque eu já trabalhei muito sem carteira assinada. Eles não pedem referências e nem vão ligar confirmando, eles só querem saber tudo que você já fez), meus diplomas (original e cópia) e acho que só.

A minha recrutadora era a Jana, muito simpática e super fofa (ela é da Eslováquia! Nem se eu quisesse falar português, han). Assim que entrei ela me disse que a entrevista não era como um bate-papo e sim como uma contação de histórias. Ela me perguntaria sobre uma experiência específica e eu teria que falar com todos os detalhes enquanto ela anotava palavra por palavra do que eu falava. E foi assim, literalmente, ela nem olhou direito para mim.

A primeira pergunta que ela fez foi porque eu queria trocar a minha empresa atual pela Emirates. Quando eu comecei a responder eu estava tão nervosa que as palavras não faziam sentido... e então eu segui meu instinto, puxei o ar e disse que estava muito nervosa, que nunca tinha saído do Brasil e nunca tinha tido que usar tanto inglês antes. Nessa hora ela foi simplesmente incrível e me disse para ficar calma, que ela já tinha estado no meu lugar e que ela sabia o quanto aterrorizante podia ser. Me disse que se eu precisasse de um tempo era só avisar, que eu podia inclusive ir dar uma volta porque quando foi com ela, ela não conseguia nem falar. Isso me acalmou MUITO!

Gostaria de pontuar que eu só falei isso porque senti abertura da parte dela. Você tem que realmente sentir a pessoa para saber se o que você vai falar vai te ajudar ou prejudicar. No meu caso mostrou só que eu era humana e o quanto eu queria estar ali - ela entendeu dessa forma, mas poderia ter sido diferente. Eu não aconselho, a não ser que você seja como eu e sinta que não vai conseguir se não o fizer.

Prosseguimos. Ela então fez uma série de perguntas sempre voltadas à experiência de trabalho. Ela me pediu para dar o máximo de experiências sobre aviação, mas como eu já tinha trabalhado com atendimento ao cliente por 4 anos antes de entrar numa cia. aérea, muito dessa minha experiência entrou no meio também.

Algumas perguntas que ela me fez:

- Alguma vez que eu tive que passar por cima do meu chefe;

- Alguma vez que eu tive que corrigir um colega de trabalho;

- Alguma vez que eu dei uma ideia para melhorar algum procedimento;

- Alguma vez que as coisas mudaram de repente;

- Alguma vez que eu tenha tratado um cliente de um jeito muito especial, como esse cliente se sentiu, como eu me senti;

- Alguma vez que eu tenha tido um feedback ruim no trabalho e como eu me senti, como o clima ficou depois;

- Alguma vez que eu recebi um elogio;

- Duas experiências em que eu tive que respeitar culturas diferentes - essa foi particularmente difícil para mim porque eu nunca saí do país... mas em compensação, o Brasil é enorme e temos algumas diferenças culturais por aqui também. Contei vezes em que fui respeitosa com clientes, independente de ser uma diferença cultural e ela disse ok, então ok.

Devem ter havido mais questões que eu não lembro totalmente... no final ela me perguntou se me mudar para Dubai era animador ou assustador, e eu disse que animador com certeza. Que ser aprovada seria a realização de vários sonhos ao mesmo tempo.

Por fim ela disse que tinha sido um prazer. Perguntou o que eu mais gostava de fazer pelo Brasil e quais eram meus locais preferidos no país. Conversamos um pouco sobre culinária (já que meu hobby favorito é achar novos restaurantes por tudo que é lugar) e foi isso.

Levantamos, demos um firme aperto de mão e ela disse "keep flying" (continue voando).

Saí de lá com o sentimento de ter feito o meu melhor. Estava em paz. Fui extremamente sincera em TODAS as respostas, utilizei das minhas experiências e da minha desenvoltura e depois de um tempo, não me sentia mais numa entrevista de trabalho, grande parte por minha recrutadora ser demais, grande parte porque eu sabia que conseguiria, que eu estava pronta para realizar esse sonho.

Em retrospecto, talvez eu mudasse algumas de minhas respostas por outros casos que na hora eu não me recordei... mas acho que perderia a autenticidade. Não sei dizer, sempre há algo que podemos melhorar, mas eu consegui e para mim isso é o que importa!

Quando fazemos o cadastro para participar do AD no site da Emirates, ficamos com um status ativo (lá no site mesmo). O primeiro deles foi APPLICATION RECEIVED, e então ele foi mudando da seguinte forma:

12/02 - Approval in progress

16/02 - Interview completed

08/03 - Joining Formalities in Progress

Quando meu status mudou no dia 08, muitas meninas já haviam recebido a ligação. O status JFIP significa que você foi aprovado e deve receber a ligação com a aprovação nos próximos dias - quem não passa recebe um email e fica com o status UNSUCCESFULL no site. Assim sendo, no dia 10/03 (exatamente um mês depois) eu recebi a minha tão esperada GOLDEN CALL a 1h am (fuso horário de Dubai são 7 horas de diferença). Chorei, tive medo pela primeira vez... Meu DOJ (day of joining - dia de embarque) foi anunciado como 02 de maio e a partir desse dia eu não descansei mais até ter tudo pronto para ir.

Temos que subir no portal do candidato um histórico médico, um de dentista e fazer outras formalidades. Depois disso, recebi minha Final Approval dia 17/04. Foi quando tudo pareceu real de verdade e eu pude pedir demissão.

Tenho que devolver meu apartamento, tirar cópia de algumas coisas e ainda fazer meu exame demissional, mas já fiz todos os exames médicos, tomei as vacinas, fiz todas as traduções e fotos. A cada dia que passa, mais meu nervosismo e ansiedade aumentam, assim como a minha sensibilidade e medo de deixar todo mundo aqui.

O processo seletivo foi tenso, difícil mas é apenas o começo - o desafio mesmo começa agora... e eu estou contando os dias.

Boa sorte e bons voos.

x

1,182 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon

© 2018 por Andressa Caggiano. Orgulhosamente criado com Wix.com